Instagram segue lá: @daleonilde

Tour pelo quarto compartilhado

Olá meninas e futuras mães, comecei o projetinho do meu quarto compartilhado na segundo trimestre, por que considerei o período de mais energia da gestação, e não é por que o dinheiro é pouco que não podemos fazer projetos! Pois bem, minha cor preferida é o rosa, mas acredito que quarto compartilhado devesse ser mais neutro, para ser comum a todos, mas no resultado da ultra seria 2 a 1 então a maioria preferiu o rosa! Mas no início ainda não sabia se menino ou menina e adiantei  o quarto com o tom neutro e os móveis brancos!
Só depois do 6-° mês que fui procurar o modelo inspiração, pesquisei no instagran #quartocompartilhadorosaebranco
#quartodebbrosaebranco
Entre outras hastags e encontrei o modelo inspiração para composição das cores, claro que eu não tinha dinheiro, nem espaço para reproduzir, mas já dava para ver que ficaria bem neutro com tons de cinza e que deixaria moderno, romântico e com aspecto do provençal mais simplório. Não queria por coroas ou temas de príncipe e princesa, pois acho que o que nos espera na vida é mais a dureza da realidade e não a quero distanciar da verdade. "Não somos princesas e vivemos na democracia e homens e mulheres devem trabalhar para conquistar seu lugar" sem drama, só um espaço simples e romântico com coisas que eu já tenho em casa e reaproveitando: 
Tenhos 5 dicas de como economizar no enxoval e farei um vídeo mais tarde sobre isso!

Então, empurrei meu guarda roupas para a lateral, pois não tinha espaço nem para um berço antes, meu irmão tinha o berço de Juliano e me entregou, montamos no espaço para ver se cabia e se daria passagem e até imaginar uma decoração. Daí reaproveitei a tábua de passar roupa como móvel de apoio, a ideia era fazer um trocador, mas devido ao tamanho de espaço para criar um trocador seguro não deu certo, ainda sim foi útil para colocar os itens que mais usaríamos com ela. 

Os detalhes: apliquei o vinil rosa fosco na porta, troquei o puxador por esse redondo que já tinha;
substituí a tábua, por uma tábua diferente e forrei com tecido de poá rosa e manta de silicone e plástico fino.
usei a tábua em outro local, na lavanderia com uma mão francesa desmontável; 


Como nichos encontrei na loja de material de construção na promoção como ponta de estoque uma prateleira com 3 espaços. Usei na horizontal e coloquei objetos, quero colocar livros e brinquedos dela. No momento só objetos de decoração.
Prateleira


A pintura do quarto foi feita pelo meu marido, era de branco gelo e cinza. Eu mesma faço as cores em casa, meu marido diz que tem o dom da linguagem das cores. Por que consigo imaginar quais misturam viram cores. Para branco gelo só usei gotas da bisnaga preta e mexi bem e mais gotas para criar o cinza, ficou mais claro que eu queria, mas para usar como cenário de videos ficaria melhor assim! Deve ser feito a quantidade a mais de tinta para a parede, pois refazer a tinta fica mais difícil!
O mosquiteiro queria um modelo maior com dossel, vi na loja por 259,00 e nem 
era lá essas coisas, reaproveitei um suporte de cabides de lojas que era da loja da minha cunhada e pintei de branco, comprei o tecido chamado de Tule, e bicos de fitas, com barrados inglês, algumas miçangas decorativas: 
Mosquiteiro: 
Suporte dosssel; 0,0
3 metros de tule: 30,00
3 metros de barrados: 25,00
4 metros de fita rosa fina:5,00
algumas missangas: 3,00
2 tubos de linha: 1,50
Serviço de costura: 0,00







Outro item que me orgulho foi kit berço, fiz meu próprio anti sufocante, com tecido rosa e uma tela que já tinha! Achei muito legal, ter as coisas que desejo sem desperdícios e sem gastar muito, feito por mim mesmo!
Tudo bonito, sem pensar poderia ser assim ou assado, o kit higiene peguei os itens que tinha e decorei para modificar e deu certo, o guarda roupa nosso e dela é o mesmo, mas separados e organizados por caixas organizadoras! Comprei por 35,00.
Fiz um vídeo explicando melhor como ficou a decoração e espero que goste e dê mais idéias sobre como economizar no seu enxoval e saber que  o mais importante que pode dar ao seu filho não é material, nem só amor! É um conjunto de cuidado, carinho, exemplo de vida e educação para a vida!
Se eu tiver ou não uma coisa, não importa, crie seu próprio modo de fazer as coisas!


Beijoss!

10 dicas de boas maneiras que não ti contaram!

1-Elevador: Não atrapalhe a passagem, se for parar no ultimo andar fique mais para o fundo e se não der, saia um pouco para as pessoas saírem depois você entra.
2- Ao comprimentar alguém retire os Óculos e comprimento firmemente, para que não gere mal entendidos;
3- Não atenda telefone e fique papeando quando está com alguém em sua frente;
4- Não dê palpites nem pegue na barriga das grávidas!
5- Não pergunte a idade das pessoas adultas;
6- Não compartilhe boatos sem que pesquise antes a verdade;
7-Não discuta nas redes sociais;
8- quando alguém te preparar uma refeição não faça comparações com comidas de outros;
9- Dizer não, não é deselegante, mas sim ser forçado a fazer algo que não quer;
10- Se alguém for alérgico a algo, tenha atenção, cuidado e não force a barra;

FAKE NEWS: NOTICIAS FALSAS: ANJO DA MORTE


ESTAMOS OU NÃO NA ERA DA INFORMAÇÃO? ESTAMOS VIVENDO CERCADOS DE CÂMERAS, CONECTADOS O TEMPO TODO A INTERNET E REDES SOCIAIS. MAS O QUE MAIS RENDE SÃO BOATOS E NOTICIAS FALSAS NA INTERNET. HÁ UM TEMPO TENHO PENSADO EM FALAR SOBRE ISSO NO CANAL E BLOG, MUITAS VEZES ME SINTO CHEIA E COM VONTADE DE EXTERNAR A INFORMAÇÃO CORRETA. COM ISSO CRIEI UM CANAL PARA TRATAR DESSE ASSUNTO. SEMPRE QUE HOUVER A NECESSIDADE DE DESMENTIR UM BOATO!

VOU COMEÇAR O FAKE NEWS COM A NOTICIA QUE CIRCULA WHATSAPP: ANJO DA MORTE, TIRARAM UMA FOTO DA CÂMERA DE SEGURANÇA DE UM LUGAR NA NOITE E ESSA FOTO JÁ CIRCULAVA ANO PASSADO, NÃO SEI SE POR PREGUIÇA DE PESQUISAR, FALTA DE MEMÓRIA OU VONTADE QUE SEJA VERDADE, VOLTOU A IMAGEM E COMO DA PRIMEIRA VEZ VEM SEMPRE A MESMA FOTO E MESMO LUGAR, PORÉM SEMPRE QUEM POSTA OU COMPARTILHA INFORMA NOME DE OUTRA CIDADE, ENTÃO A APARIÇÃO FOI EM VÁRIOS LUGARES AO MESMO TEMPO O QUE DE INICIO JÁ ME SUGERE A NOTICIA FAKE, DEPOIS QUE ESSA IMAGEM NÃO PODERIA SER VÍDEO? TEM QUE SER SÓ FOTO? E O MAIOR DAS PROVAS: ESSE TIPO DE COISA NÃO EXISTE. COM UMA IMAGEM TÃO RUIM, PODERIA SER UMA SOMBRA, UMA FANTASIA OU SEJA TUDO MENOS O QUE NÃO EXISTE. PORTANTO: NÃO DIVULGUE ESSAS INFORMAÇÕES RIDÍCULAS. 

Pesquisei no site
https://www.gotquestions.org/Portugues/anjo-da-morte.

 

Pergunta: "Existe um anjo da morte?"

Resposta: 
A ideia de um "anjo da morte" está presente em várias religiões. O "anjo da morte" é conhecido como Samael, Sariel ou Azrael no Judaísmo; como Malak Almawt no Islã; como Yama ou Yamaraja no Hinduísmo e como o Ceifeiro da Morte na ficção popular. Em várias mitologias, imagina-se o anjo da morte como qualquer coisa de um esqueleto encapuzado com uma foice a uma bela mulher ou criança pequena. Embora os detalhes variem, a crença principal é que um ser vem a uma pessoa no momento da morte - seja causando a morte ou simplesmente observando-a com o propósito de levar essa alma para a morada dos mortos.


Relato de amamentação: Tive sorte

Falo que minha relação com a maternidade foi igual a minha vida! Não pedi para nascer, mas estou aqui vivendo e bem, não planejei engravidar e deu super certo. A amamentação foi uma dadiva que achei que não era para mim, assim como o parto normal. Lembro da enfermeira dizer que não tinha tamanho de peito para amamentar e de fato, meu peito cresceu no primeiro trimestre e depois voltou ao tamanho de antes, o que tinha mudado era a cor, que cada vez ficou mais marrom e uns caroços grandes que depois fui saber o que eram as "glândulas de Montgomery", que serviam para proteger o seio, eram o que deixava hidratado e saia um óleo antibacteriano. Ela também indagou: - você fez o bico em casa? Eu pensei que não tinha me preparado, até o leite Aptamil 1, li que dava menos ressecamento no bebê, eu ia deixar já em casa para caso precisasse, eu já daria, deixei também a mamadeira pronta, mas daria num copinho no inicio. Mas a história não foi bem assim, assim que meu bebê nasceu, minha mãe já veio com a neura dela de colocar ela no peito no desespero que ela precisava mamar urgente e já veio dizendo que eu não tinha leite e não sabia segurar, isso e aquilo. Porém eu fiquei agoniada por que estava esgotada do parto difícil que tive e não estava crendo que já tinha um bebê. Parei para pensar, e olhar em volta, no meu quarto tinham 7 puerpérias contando comigo e com isso, 7 bebês que estavam sem mamar, pois os partos eram ressentes assim como o meu, Letícia era a mais calma, e achei assim: o leite pode descer amanhã ou amanhã eu resolvo se terei ou não, até por que  queria me alimentar também. Mesmo assim eu colocava ela no peito como todas as mães no quarto e ainda sofrendo interferência da minha, palpiteira, mãe, aperta assim aperta assado, faz assim e faz assado, não foi uma boa ela nessa hora, mas enfim, minha surpresa é que quem mais sabia como deveria ser a bebê, já vem certinho mamando e sugando direitinho, agarrando a aureola como tem que ser, fiquei maravilhada como o instinto de sobrevivência é forte, no outro dia veio a obstetra e a pediatra e me perguntaram: -já deu de mamar hoje? falei, que não pois não vi nada saindo, ela apertou e viu que tinha e me tranquilizou: -claro que tá, olha aí, deixa ela sempre mamando o colostro, falei, é mesmo, já que meu útero dói bastante quando ela suga, deve ter algo dando certo. A ocitocina, o hormônio do amor e da dor, atua nesse sentindo, faz o bebê nascer através da contração e produz a saída do leite, dá imprinte da mãe/bebê e a contração do útero ao normal depois que o bebê nasce. Então, dei mamar sempre, não importava eu ver se estava saindo leite ou não e ela não reclamava de fome, dormia direitinho nos 10 primeiros dias, depois exigiu mais e cada vez mais mamadas e estou na livre demanda. Ainda tive uns problemas no pós-parto e a unica função que eu dava conta era amamentar e para cuidar e trocar era conta do meu marido e minha mãe que ainda ficou em casa comigo até está melhor. 
Eu dei muita importância para amamentação que quando tive que retornar ao hospital para a transfusão e fiquei bastante triste com a possibilidade de deixar minha bebê sem o leite dela e me dava uma vontade grande de chorar, foi que consegui que ela viesse para o hospital comigo com 5 dias de nascida, ficamos 3 dias e foi como se nunca tivéssemos saído de lá. No decorrer dos dias continuei amamentando normal e a dificuldade era a posição, pois tinha que me sentar e meus pontos doloridos, inflamados ou quebrados, nessa altura eu nem sabia mais, estava na cama alta, que não movia nada, e até hoje enquanto escrevo ainda sinto dor, mas confesso que não são só flores. As dificuldades foram sentar com os pontos da episiotomia, a dor no útero da contração nos 5 primeiros dias e a dor fina no bico ao sair o leite que só passou depois de 30 dias de mamadas, agora um enjôo inicial ao lamentar devido a ocitocina e endurecimento do seio que chamamos de ingurgitamento ocorreu, mas pesquisei e deu certo, fiz compressa morna antes da mamada e massagens durante, deixo sempre ela esvaziar bem um peito para dar o outro e se tiver endurecendo eu retiro um pouco com a bombinha. 
Tive muita sorte, de não ferir ou rachar meu peito, de não chorar de dor enquanto meu bebê mamava, como vi minhas amigas e cunhadas relatar. Mas estava preparada com as pesquisas que fiz. Eu comprei as conchas, o bico de silicone, a pomada de lanolina, a bombinha, os sutiãs, só foram poucas blusas abertas na frente, o que me deixa bem mendiga na hora de amamentar em casa, ainda não tenho modos e postura. 
O que eu aprendi com isso tudo, é que existe m muitos mitos sobre amamentação, que farei um post falando, mas que se deixarmos a natureza seguir seu curso daremos leite com sucesso para nossos bebês, pois eu não deixei de comer ou comi nada especial para dar o leite na quantidade apropriada, estava pelo contrario numa situação de uma anemia grande devido ao parto, não tinha força para ficar em pé e consegui amamentar, os comentários alheios só atrapalham, e os conhecimentos que precisamos são os de usar a concha e as pomadas na hora certa e evitar as fissuras e a dor. Tem realmente que ser uma experiencia gostosa para mãe e filho e se não puder amamentar não será menos mãe por isso.

Relato de Parto: parte 1 a-normal no sus

Vou começar meu relato pela gestação! Não tive espectativas, eu vivi a gestação da forma que minha saúde permitiu! E ela foi generosa comigo! Cheguei a quase 40 semanas sem intercorrências, fiz meu pré-natal particular e fui muito cuidadosa, todos os exames estavam perfeitos, exceto uma infecção urinária persistente e assintomática, tive que ir na emergência uma vez na UPA, por causa da vesícula e outra vez devido a infecção que fez eu ter com 7 meses muitas contrações de treinamento. Mas chegando ao final da gestação conversei com minha médica sobre o tipo de parto, e sobre meu estado de saúde, como tenho fibromialgia e uns incurtamento nos iquiostibiais, inclusive fiz fisioterapia anos e varias sessões de RPG, achamos que cesária seria melhor para não desencadear minhas dores sistêmicas, já que também não tinha crise a vários meses, caso eu sentisse dor, não pararia de sentir por vários dias! 
Mascamos para o dia 12 de junho de 2017 e daí estava sem sintomas e por tanto fui liberada de 3 consultas com a obstetra. Daí então fiquei a preesiva, já que dia 09 seria dia de lua cheia e no grupo que participo tem a crença de que nascem muitos bebês na lua cheia, devido o líquido amniótico da placenta. Falei para varias pessoas que no dia 09 ficaria bem quieta para não dá nada errado. Minha mãe veio ficar comigo nessa semana e fomos na rua comprar o que faltava e daí me senti pela primeira vez cansada. Não retornei ao trabalho no dia, e logo as 20:00 já sentia contração, mas não estava lembrando que iria entrar em trabalho de parto, fui dormir um pouco encomodada devido já está com dores. Tem algo relativo as dores não prestei atenção nelas. Daí nessa noite já não acordei para fazer xixi na madrugada como já era costume. Do nada estava com sono leve por volta das 6:00 quando meu celular deveria tocar o alarme como sempre, escutei um -toin, esse barulho me deu uma estalo, barulho dentro de mim, na minha barriga, foi muita água, levantei saltando por cima do meu marido e correndo para o vaso e saindo mais água, rapidamente passei mensagem para minha médica e coloquei o absorvente. A medica disse que não estaria no hospital da cidade e que eu fosse para lá urgente, mas fiquei preocupada, já que nunca tinha ido no hospital antes e não conhecia ninguém, certo que não precisamos conhecer alguém, o certo que cada um faça seu trabalho. Entrei em contato com minha fisioterapeuta e amiga Cris e perguntei se a prima dela estava trabalhando no dia, mas não estava. Daí terminei de arrumar as malas que tinha tirado as coisas dos lugares e reorganizei tudo, fui ao hospital por volta das 8:30 e chegando lá fiz a ficha e informei sobre o rompimento da bolsa, fui atendida pela infermeira da triagem, e aguardei sentana na recepção, quando comecei a sentir dor nas contrações, daí já eram fortes, e eu tentava ser forte com vergonha das pessoas que estavam lá. Depois entrei e fiquei esperando o médico que tinha saído, de lá só veio aparecer umas 10:30hs e eu aflita achando que com a bolsa rompida deveria ser de imediato encaminhada para o parto. Ele fez o toque e eu já tinha falado com a minha médica, que disse que estava em outro hospital e que falasse com o medico do dia e falasse tudo que conversamos sobre a fibro. Ele não me deu ouvidos! Estava mais preocupado com um problema pessoal sobre a internação da filha dele, que comigo ali na maca ele estava ligando para algum lugar para tratar desse assunto. Ele examinou meus exames pré natal, a infermeira chegou e pediram para me internar na sala de pre-parto, daí ele não disse qual a dilatação, perguntei a infermeira e ela me disse que era 5cm, achei muito, visto que só tinha 3 horas de dor espaçadas. Chegando no quarto tomei um susto, uma mulher quase sem roupa passando por uma dor absurda e já quase ganhando o bebê, já tinham mais pessoas lá e minha mãe chegou, tinha uma moça com soro, e uma cama vazia do lado, 2 acompanhantes e minha mãe, a moça do soro me tranquilizou falando que era normal a moça estava em trabalho de parto e ela ka tinha visto 3 partos alí mesmo na sala, onde ela tinha chegado na noite anterior. E ficamos conversando, enquanto vinham minhas dores aumentando. Ela contou sobre sua gestação, tão tranquila como a minha e sobre a espectativa da chegada da bebê e falávamos sobre a fome que sentíamos e daí a doe dela nao chegava, veio outra moça e a do lado foi para a sala de parto, por volta das 4:00 veio alguém ver nossa situação e eu estava já morrendo com a dor, mas não sabia o que fazer até alí, não fui preparada para o parto normal, e em mim, não acreditava na possibilidade de eu conseguir isso! Pelo meu corpo e pelo meu histórico.  Chegaram as infermeiras e o médico que fez o toque e disse que era 8,30cm de dilatação e daí foi quando tudo começou a dar errado! Na mesma hora ele disse, vamos adiantar isso, já era para ter terminado, mas como assim: pensei se ele é o médico como achava que eu já tinha parido? Pois bem, chegou um soro mais rápido e nem vi a hora, acho que devido a dor. Mas na mesma hora que aplicaram o soro em mim, minha bexiga que doía muito a cada contração ejetou xixi em todo mundo na minha frente. Não sei porque, mas eu só dizia que estava comedo de ter normal e minha dor não parar. As contração ficaram continuas, pensei que ia morrer, minhas pernas começaram a ter câimbras e aliviava quando eu gritava, daí a infermeira veio dizer que não podia gritar ou isso e aquilo, pois prejudicava o bebê que ia ficar prezo, a mulher na sala me deu a mão dela para eu segurar e minha mãe me estressava a cada minuto. Pedia para eu colocar a perna na cama, mas eu estava toda contorcida com os nervos duros e as pernas tendo câimbras! Depois de muita dor e me sentindo contrariada e perdida, caiu a ficha! Eita como é que vou ter minha bebê que está aqui! Não estou suportando essa dor, pensava que elas não sabiam que podiam está me causando um mal, mas nessa hora não tinha o que fazer! Voltei para a terra e disse a infermeira: moça eu não posso sentir essa dor! Ela respondeu, claro que pode! Toda mulher pode! 
Daí vi que não tinha saída para mim! E pedi, então aplica alguma anestesia em mim, ela falou: Aqui não tem dessas coisas não! Aí foi o que faltava para eu me desesperar de vez! De uma coisa eu sabia, não tinha como escapar, o médico não me passava confiança e com ele não tinha coragem para um procedimento cirúrgico. Aí a infermeira disse que já estava nascendo e pediu para eu dercer da cama e ir para cadeira que ela me levaria para sala de parto, a mulher falou, de lá você sairá rapidinho e todas me desejaram boa sorte. Mas não tinha controle do corpo, só gritava só chorava era dor demais, chegando lá tive que sair da cadeira e subir na cama mais uma vez! E pedia para esperar um pouco para eu ter força, mas a dor não esperava, não tinha força, não sentia que estava fazendo força, como se não tivesse força, só dor, não sentia força nas minhas pernas, mas sentia uma dor nas articulações e nos nervos das pernas, na bexiga e na barriga uma grande caimbra. As infermeiras conversavam entre elas, conversavam comigo tentando me tranquilizar e me ensinando oque fazer para facilitar, disseram que iriam me dar uma força para ajudar o BB, foram para cima de mim, com o antebraço, fazendo uma pressão, mas doía até nelas e revezaram. Eram 3 infermeiras, e uma delas segurava minha mão e cantava para Letícia e as outras duas se desesperavam por algum motivo e eu já me sentia saindo do corpo, já entregando os pontos, nem sabia mais por que alí estava! Quando elas resolveram pedir ajuda ao médico e eu por algum resquícios de instinto disse não saí daqui! E segurei ela! Sabe estava confiando minha vida a elas e pensei se ela sair ou qualquer outra eu vou morrer, um tipo de manhã ou ultimo desejo. Daí ela disse que tinha que ir, pedir ajuda!
Foi aí que a outra internauta fez mais um pique de episiotomia, acredito que já tinha feito antes, e com mais 3 forças, mas delas que de mim, praticamente sentindo ela enfiar a mão e puxar muito rapidamente Letícia e jogar ela em cima de mim, nessa hora eu não tinha noção alguma mais que era o bebê, que eu estava alí por ela e que deveria verificar se ela estava bem! Elas comemoraram e uma foi limpar e vestir minha bebê e disse o peso: 3,100 kg, elas falaram que ela era enorme e pesada e tinha feito um estrago grande em mim. Mas eu continuava a gritar por que a dor não parou, não sentia contração, mas cólicas e muita dor nas pernas! Ela disse que tinha que tirar placenta que era o segundo parto, e tirou, mas meu tormento estava longe do fim! Ainda tinha que apertar minha barriga para retirar os restos de parto e ainda na hora de pontear, nada da anestesia, cada furo eu sentia, cada passada da linha, foi tortura e mais tortura, minha perna começou a tremer sem parar e o sangramento aumentando, sentia uma coisa áspera me cortando muito, reclamei com a infermeira e elas disseram que eram um paninho, afastei o joelho e vi, uma gase grande, completamente e ensaguentada e ela tentava secar ainda mais o local da episiotomia, quando pediu ajuda, pois eu não conseguia mais colaborar devido as dores e gritava muito, então a outra enfermeira deixou minha bebê e foi ajudar nos pontos. Quando chega a outra enfermeira que tinha ido buscar o médico e ficou feliz por tudo ter terminado, aí me vestiram e colocaram sentada na cadeira e continuavam conversando comigo, que nem podia mais responder, estava com soro na veia e me colocaram na cama, onde meu marido e minha mãe me esperavam com minha bebê e disseram para eles, cuidem dela, pois o parto foi difícil. Eu não tinha mínima noção ainda que eu tinha conseguido ter meu bebê! Depois disso, não conseguia levantar! Muita dor nas pernas, fraqueza e ainda uma dor de cabeça forte! Pedia remédio e não vinha, até próximo de meia noite, veio uma injeção de dipirona! Acreditem vcs, isso não é nem o final do meu relato, vou dividir em 2 parte para saberem as coisas ruins que ainda aconteceu comigo e uma tragedia que presenciei no mesmo hospital que me fez ficar mas traumatizada, saber mais sobre a ficha corrida do médico de plantão e por que depois de 1 mês eu tive que retornar varias vezes ao hospital! 
Comente e leia a parte 2 para saber o que aconteceu!

Ganhar um dinheirinho na crise

Dicas de empreender na crise:
1) Fazer maquiagens, unha, sobrancelhas, e pentiado em casa;
2) Fazer sabonetes líquidos, aromatizantes, sabão de côco, detergente, amaciante e vender na vizinhança;
3) Fazer bolos caseiros e montar uma casa de bolos simples;
4)Comidas típicas em dias da semana;
5) Fazer geladinhos mais elaborados, com sabores naturais e cremosos;
6) Fazer cupcake, dunuts, trufas; sobremesas bonitas e Gostosas para serem dadas de presente!;
7) Aluguel de pula pula e piscina de bolinhas para festas infantis e finais de semana;
8) Revenda de produtos de beleza( boticario, Eudora, natura, marykay, maybeline, hinode)
9) organizar perfis e divulgação para lojas nas redes sociais;
10) Vendas avulsas de chips para as operadoras por conta!!
No vídeo eu explico melhor cada item, como funciona esses novos negócios!
Espero que gostem e se tiver muito line, faço mais 10 idéias para ganhar dinheiro!!!

Organização com lixo

Você não precisa ter dinheiro para ter uma casa bem organizada! Recetimente eu vi em.videos rápidos no Facebooke de 5 minutos Craft idéias fáceis de reproduzir com objetos que poderiam ir para o lixo!
Tampinhas de garrafas;
Garrafas pets;
Cabide quebrados; PORTA PAPEL TOALHAS,
Palitos de picolé; SUPORTE DE PANELA QUENTE
Rolos de papel higiênico; ORNANIZADORES DE CARREGADOR
Caixas de sapatos;
Latas de leite; PORTA MANTIMENTOS
Garrafas de desinfetante ou amaciantes; PÁ,
Lacre de latinhas;
Potes de sorvetes;
E muito mais!!
Os canais que me inspiro é o canal da Nina Braz, Tu organizas e também o da Jéssica Thainara, e organize sem frescura ....
Lembrando, não é decoração de ambientes é organização!
Vou fazer um vídeo reproduzindo, como podemos deixar um espaço organizado com todos esses materiais!

Como Evitar Estria na Gravidez!

Muitas mulheres sonham com a maternidade, mas não existem só coisas boas na gravidez, vide a frase: "Não há Bônus sem ônus". Uma das coisas chatas da gestação é a estria! A pele da barriga e de outras partes do corpo esticam para chegar até os 9 meses ou 40 semanas, mas dependendo da elasticidade e hidratação da pele, hereditariedade e seus cuidados na rotina de espera do bebê elas podem ou não aparecer!!! Se não apareceu na gestação, não comemore ainda, elas podem só ser vista depois do parto, já que elas podem vir a qual quer fase da gravidez até puerpério!
Eu não tinha muita espectativa com as estrias, até porque minhas irmãs tem e minha mãe também teve, mas de fato sou a mais vaidosa e estudiosa da casa quando o assunto é cuidado com a pele!
Pesquisei sobre produtos caros e importados e formulado, mas não tive acesso a eles, já que o país e eu estamos em crise, eu usei coisas que já tenho em casa e deu certo!!
Considerando que não passei todos os dias, as vezes viajando esquecia de levar! Vou dar 5 dicas:

1: Beber bastante líquido: água de côco, sucos caju, maracujá e acerola, foram meus preferidos nessa gestação, mas eu tomei bastante tipo todo dia até 3 copos grandes e bem gelados!!!
2: Esfoliação da pele: use bucha vegetal no banho 1 vez por semana, com movimentos circulares nas áreas onde aparecem mais estrias: atrás do joelhos, costas, peitos, barrigas e bumbum!!!
3: Aplique óleo mineral de bebê: no pós banho com a pele úmida ainda aplique o óleo infantil com movimentos suaves e tire o excesso com atoalha de banho mesmo, porém aplique pouco e massageia bem para que a pele absorva melhor, assim terá realmente resultado e economia de produto!!!
4: Aplique um hidratante com textura de pasta, indico creme Nívia da embalagem azul. Ele é fácil de achar, super hidratante e pós banho e óleo, ele vai funcionar como umectante e como selante para segurar a hidratação do óleo por mais tempo!!!
5: Mixes de dicas: Não coçar a pele, não vestir roupa apertada, não fazer atrito com toalhas ásperas na área da pele tensionada, não engorde muito, e tenha uma atividade fisica ques estimule musculios abdominais e glúteos para a pele ter mais tônus, e se não tiver esses cremes use pomadas como bpantol que é mais oleosa ou um hidratante após um óleo que tenha em casa, seja: óleo de côco, azeite, óleo de girassol"dessane" aplique até condicionador de cabelos, ou seja: sem desculpa para não se cuidar!

Atenção: Não aplique óleos e hidratantes ou sabonetes na aureola ou bico dos seus seios!

Se gostou aqui das dicas deixa um comentários e compartilhem para as amigas gravidinhas.


© Blog Minha Moda eu Mesma Faço -2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Mary Design Layouts Personalizados.
Tecnologia do Blogger.